Andropausa

0

A andropausa é a redução de hormônios masculinos, principalmente da testosterona. Ela se inicia próximo dos 40 anos de idade de forma natural e é diagnosticada quando a redução é brusca e provoca sinais no organismo, como desinteresse sexual, fadiga, insônia, dificuldade em manter uma ereção, diminuição da massa muscular, aumento da gordura no organismo e outras. A testosterona é o hormônio masculino produzido pelos testículos e responsável pelo desenvolvimento das características da voz, o crescimento de pêlos e a manutenção desses elementos. Também age diretamente no desempenho sexual. No entanto, a incapacidade reprodutiva encontrada após a menopausa na mulher não ocorre no sexo masculino. Enquanto todas as mulheres passam pela menopausa, nem todos os homens apresentam níveis reduzidos de testosterona na idade avançada. A andropausa não está relacionada com a deficiência completa da função das gônadas (órgãos reprodutivos). A redução nos níveis de testosterona é lenta e progressiva no homem, ao contrário do que ocorre com o estrógeno na mulher. Em geral, os homens mantêm a capacidade reprodutiva até os 70 anos de idade. A velocidade com a qual os níveis de testosterona diminuem também varia bastante entre os indivíduos. Apenas cerca de 5% dos homens de idade avançada apresentam valores abaixo do normal. Para detectar a andropausa, deve-se estar atento às mudanças corpóreas e ainda procurar um urologista após os 40 anos para verificar a dosagem desse hormônio no organismo. Assim como nas mulheres, esse período pode não apresentar grandes modificações no organismo e passar despercebido.

SINTOMAS: Menor crescimento da barba; Aumento na quantidade de gordura corporal; Perda de massa muscular e óssea; Irritabilidade; Alterações do humor; Dificuldade de concentração; Depressão; Fadiga; Aumento de volume da mama; Disfunção erétil.

DICAS: É importante distinguir a andropausa da crise da meia-idade. A andropausa corresponde a alterações pelas quais os homens passam na meia-idade. A crise da meia-idade, por sua vez, é resultado dos conflitos individuais causados por estas alterações; Para verificar a chegada da andropausa, podem ser feitos testes de sangue, que medem o índice de testosterona, espermograma, que quantifica a produção de espermatozóides, além de exame urológico (toque prostático), densitometria óssea, para verificar osteoporose, e ecografia da próstata e abdome; O homem nesta faixa etária deve comer alimentos com maior teor de sais e vitaminas como legumes, verduras e frutas; Atividades físicas, monitoramento dos índices hormonais e, se necessário, a reposição de tais hormônios, melhoram as condições físicas, mentais e sexuais do indivíduo. Independentemente da idade, doenças testiculares ou da hipófise também podem provocar redução nos níveis de testosterona. O hipogonadismo pode ser responsável pelo enfraquecimento dos ossos, disfunção sexual e perda de massa muscular. Neste caso a reposição hormonal traz benefícios. A terapia de reposição da testosterona demonstra vantagens: Retardo da osteoporose; Melhora no desempenho sexual; Melhora dos distúrbios neurológicos. E desvantagens: Estimula o crescimento não-neoplásico da próstata; Agrava o câncer de próstata em pacientes com a doença; Piora a apnéia do sono; Estimula a produção excessiva das células sangüíneas. Muitos homens passam por situações difíceis neste período, cuidando da família ou com dificuldades profissionais, por exemplo. Eles lidam com estes problemas de maneira diferente, enquanto as alterações que ocorrem na meia-idade podem ser complicadas para alguns, podem não ser relevantes para outros. Para evitar maiores problemas, procure entender o que está acontecendo com você. Em caso de necessidade, procure ajuda profissional.

image_pdfimage_print
Compartilhar

Sobre o autor

Deixar comentário