Hipocalcemia

0

Hipocalcemia

O Cálcio é um dos elementos químicos mais abundantes e indispensáveis para a saúde do organismo, participa na coagulação sanguínea, controle hormonal, estrutura dos ossos e dentes.
Quando está em déficit na corrente sanguínea, seja por má alimentação ou outros motivos, o corpo tende a repor essa deficiência retirando cálcio dos ossos ocasionando a osteopenia e osteoporose, aumentando o risco de fraturas especialmente nos ossos mais porosos.
Esse mineral é absorvido pelo intestino, com a colaboração da vitamina D e quando no sangue é transportado pela proteína albumina. A escassez de albumina no sangue produz uma baixa concentração de cálcio, entretanto a hipocalcemia provocada por uma escassa quantidade de albumina não é importante, porque só o cálcio que não está ligado à albumina pode evitar os sintomas.
Aproximadamente 99% do total de cálcio do esqueleto estão na forma de hidroxiapatita, sendo que somente 1% do total de cálcio no corpo encontra-se no fluido extracelular e tecidos moles.
A concentração de cálcio sérico pode ser baixa em resultado de vários problemas, sendo mais frequente nas perturbações que têm como resultado uma perda crônica pela urina ou uma incapacidade para mobilizá-lo a partir dos ossos.
A hipocalcemia é uma concentração de cálcio no sangue inferior a 8,8 mg por decilitro de sangue.

Fatores de risco:
- Cirurgia cervical,
- Hipoparatireodismo transitório,
- Alcoolismo,
- Diurético,
- Perda de peso ou diarréia (síndrome de má absorção),
- Hipoparatireodismo genético,
- Doenças autoimunes,
- Hipoparatireodismo,
- Insuficiência renal aguda,
- Osteomalácia,
- Deficiência de magnésio,
- Metástases osteoblásticas.

Sinais e Sintomas:
- Dores e cãibras musculares.
- Irritabilidade, Nervosismo.
- Ossos fracos ou deformados.
- Unhas fracas e pálidas,
- Perda de memória.
- Espasmos musculares.
- Dor na coluna,
- Depressão.
- Periodontite,
- Dormência e formigamento nas mãos, pés e rosto.
- Dor de cabeça.
- Ansiedade.
- Pressão alta.
- Osteoporose
- Cólicas menstruais.

O diagnóstico é realizado pelo médico, através de história e de exame clínico, sendo que os sinais e sintomas descritos são sugestivos, mas a comprovação laboratorial é feita pela dosagem de cálcio ionizado. A concentração do cálcio total é menos específica nos casos em que há condições clínicas graves associadas, em que diminuição das concentrações de proteína séricas pode estar presentes.

SAIBA MAIS:
- A concentração de cálcio no sangue pode estar anormalmente baixa sem produzir qualquer sintoma.
- Hipocalcemia pode ser diagnosticada inclusive antes de os sintomas aparecerem.
- A deficiência do cálcio pode ter muitas consequências, como o raquitismo em crianças e osteomalácia em adultos, ambas resultam em deformidades ósseas.
- O ser humano passa por três fases: a primeira até os 20 anos onde há o crescimento ósseo, a segunda fase que é o pico de massa óssea e a terceira, fase de perda óssea.
- Alimentos com altos teores de cálcio: iogurte, leite, queijo, espinafre, tofu e brócolis, gergelim, algas, amêndoas, feijão, leguminosas, marisco, ovos e nozes.
- Para aumentar a absorção de cálcio na alimentação, deve-se também ingerir alimentos ricos em vitamina D e se expor à luz solar 20 minutos por dia, sem o uso de protetor solar, pois o organismo consegue produzir esta vitamina.
- É importante ter um intestino saudável, porque desta forma acontece à absorção do cálcio.
- Cuidado com alguns medicamentos, que podem diminuir a absorção de cálcio, como aqueles que contêm colestiramina, neomicina, difenilidantoína e tetraciclina.

Procure um médico.

image_pdfimage_print
Compartilhar

Sobre o autor

Deixar comentário